*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

sábado, 18 de junho de 2016

MIL-Notícias, Cabo Verde...

Cabo Verde quer apoio de Coimbra para candidatura da morna a património mundial

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia da Silva, pediu hoje o apoio do município de Coimbra na candidatura da morna a Património Mundial da Humanidade, durante uma cerimónia na autarquia.

"Coimbra pode ter um papel importante e de apoio", afirmou Ulisses Correia e Silva, que foi recebido no salão nobre dos paços do concelho pelo presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado.
"Antes de levarmos o processo à UNESCO temos de fazer uma divulgação forte", procurando "o envolvimento de artistas e de pessoas ligadas às artes", acrescentou Ulisses Correia, citado numa nota de imprensa da autarquia de Coimbra, hoje divulgada.
Ao pretender que Coimbra apoie a candidatura da morna - género musical e de dança tradicionais de Cabo Verde - o governante lembrou o cd "Viagens pelo imaginário na Morna", do músico e compositor cabo-verdiano Vasco Martins, lançado recentemente e também a classificação, há cerca de três anos, da Universidade de Coimbra, Alta da cidade e rua da Sofia como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.
Ulisses Correia Martins, que foi presidente da Câmara da Praia e presidente da Comissão Executiva da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), entre 2012-2014, disse ainda que a recente entrada de Coimbra nesta organização "criou uma mais-valia ao nível da UCCLA", pois trata-se de uma "cidade de encantos", que tem tido um papel de relevo na formação de quadros cabo-verdianos, refere a nota.
Já Manuel Machado "evidenciou e agradeceu" o facto de Ulisses Correia e Silva ter escolhido Portugal para a sua primeira visita ao estrangeiro e de ter incluído Coimbra no roteiro , destacando o relacionamento entre o município e aquele arquipélago africano no ensino, medicina e cultura, mas também os laços económicos e a geminação com a cidade do Mindelo.
Em Coimbra, o primeiro-ministro cabo-verdiano visitou ainda uma empresa da área da saúde que, disse, "poderá vir a construir um hospital de referência em Cabo Verde".
O chefe do executivo demonstrou ainda "total recetividade" para acolher empresas de Coimbra que queiram investir no seu país. "Temos toda a abertura para estabelecer boas colaborações, quer a nível municipal, quer a nível governamental", salientou.
Diário Digital com Lusa

Sem comentários: