*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de uma centena de milhar de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

NOVA ÁGUIA: REVISTA DE CULTURA PARA O SÉCULO XXI
http://www.novaaguia.blogspot.com
Sede Editorial: Zéfiro - Edições e Actividades Culturais, Apartado 21 (2711-953 Sintra).
Sede Institucional: MIL - Movimento Internacional Lusófono, Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa).
CONTACTO: 967044286
Desde 2008, "a única revista portuguesa de qualidade que, sem se envergonhar nem pedir desculpa, continua a reflectir sobre o pensamento português".
Outras obras promovidas pelo MIL: https://millivros.webnode.com/

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

Nenhuma direita se salvará se não for de esquerda no social e no económico; o mesmo para a esquerda, se não for de direita no histórico e no metafísico (in Caderno Três, inédito)

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo (in Cortina 1, inédito)

Agostinho da Silva

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Cinco Rostos da Lusofonia para o Século XXI

 


Ainda não encomendou a sua NOVA ÁGUIA 26?

No dia 10 de Março, lançámos o nº 25 da Revista NOVA ÁGUIA e, poucos dias depois, com a declaração do “estado de emergência”, foram canceladas todas as sessões de apresentação agendadas. Agora, o cenário ameaça repetir-se com o nº 26 da Revista, lançada a 22 de Outubro, com uma série de sessões já canceladas… Por tudo isso, reiteramos pois o nosso Apelo aos Amigos da NOVA ÁGUIA – dados todos estes cancelamentos, solicitem que a NOVA ÁGUIA vos chegue, de novo, por correio.

Para encomendar: info@movimentolusofono.org


 

Torne-se Sóci@ do MIL e receba "A Via Lusófona" como oferta...







Para aceder às fichas de Sóci@ do MIL:
https://movimentolusofono.wordpress.com/ser-socio-do-mil/

O MIL, a(s) Esquerda(s) e a(s) Direitas(s)...



José Pedro Zuquete, in Ideias e Percursos das Direitas Portuguesas, coord. de Riccardo Marchi, Lisboa, Texto Editora, 2014, p. 420.

Agostinho da Silva, primeiro inspirador da CPLP...

Cármen Maciel, "A construção da Comunidade Lusófona a partir do antigo centro", Tese de Doutoramento em Sociologia, Fac. Ciências Sociais e Humanas, Univ. Nova de Lisboa, 2010 (Tese vencedora da 4ª edição do "Prémio Fernão Mendes Pinto"), Lisboa, Instituto Camões, 2015, p. 50.

domingo, 24 de janeiro de 2021

Timor-Leste - Empenhado na eleição de Zacarias Albano como Secretário Executivo da CPLP

 

Díli – A Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (MNEC), Adaljiza Magno, disse ontem que o Governo timorense está a envidar esforços para que Zacarias Albano assuma o cargo de Secretário Executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Após a cimeira no próximo mês de junho, o Executivo da CPLP escolherá um novo Secretário Executivo. Zacarias Albano é um candidato forte para liderar esta instituição.

Seria o primeiro timorense a ocupar este cargo”, disse a ministra à Agência TATOLI, no MNEC.

A governante adiantou ainda que o Executivo timorense ainda aguarda a presença de Zacarias Albano, ausente do país devido às restrições ligadas à covid-19, para preparar as prioridades de Timor-Leste no âmbito da CPLP, nomeadamente relativamente à sua candidatura a Secretário Executivo. Hortêncio Sanchez – Timor-Leste in “Tatoli”

27 de Janeiro: mais um Debate PASC...


 

Já disponível: vol. I das "Obras Escolhidas de Manuel Ferreira Patrício"

 


Faça já a sua encomenda...

Para encomendar: info@movimentolusofono.org

Fotos da sessão de Apresentação da NOVA ÁGUIA nº 26 e da Entrega do Prémio MIL Personalidade Lusófona a Alarcão Troni...

 

Mesa de Apresentação da NOVA ÁGUIA nº 26 e de outras Edições MIL: com João Reis Gomes, Renato Epifânio, Francisco Ribeiro Soares e Rodrigo Sobral Cunha.
Mesa de Atribuição do Prémio MIL Personalidade Lusófona: com Jorge Rangel, Alarcão Troni, José Ribeiro e Castro e Américo Ferreira.
Renato Epifânio, justificando a atribuição do Prémio MIL a Alarcão Troni.
Entrega do Prémio.
Assistência

Salão Nobre do Palácio da Independência, 22 de Outubro de 2020 
(fotos de Luís de Barreiros Tavares)

Ver vídeos:

Declaração MIL sobre a situação na província moçambicana de Cabo Delgado


A situação que se vive na província moçambicana de Cabo Delgado, no extremo norte da República de Moçambique, rica em recursos naturais, exige de todos nós, cidadãos lusófonos, a maior atenção, solidariedade e empenho.
Como tem sido amplamente noticiado, há um conflito em curso, em parte fomentado por forças externas, que ameaça arrastar-se no tempo, sem qualquer possibilidade visível de pacificação a curto prazo.
A pretexto de uma guerra com motivações pretensamente religiosas, as forças insurgentes têm conseguido mobilizar alguns moçambicanos, sobretudo jovens, em particular em áreas mais desfavorecidas – onde tem existido menos emprego, menos desenvolvimento e menos investimento na Educação. Esse tem sido, assim, um terreno fértil para a disseminação desta revolta.
Não temos dúvidas de que essas forças insurgentes, se tivessem que realmente governar a região, iriam perder todo o apoio que vão tendo, dado que o desemprego, o subdesenvolvimento e o analfabetismo não se combatem com meros “slogans”, para mais enganadores.
Temos igualmente consciência de toda a importância da dimensão religiosa em Moçambique – um bom exemplo, de resto, até à data, de uma sã convivência inter-religiosa, nomeadamente entre a religião católica e islâmica –, e conhecemos bem o fundamental papel das várias instituições religiosas, sem excepção, na resolução dos problemas sociais mais prementes. Menosprezar toda essa importância é ignorar, por inteiro, a realidade moçambicana (e africana, em geral).
Por tudo isso, não podemos aceitar que a província moçambicana de Cabo Delgado se torne mais uma vítima do fundamentalismo (pretensamente) religioso. Exortamos, pois, o Governo da República de Moçambique a solicitar o empenhamento de toda a CPLP: Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, de modo a, no imediato, pacificar o território, bem como – ponto não menos importante – a promover, com esse apoio internacional, um maior desenvolvimento da região, para benefício de toda a população aí residente.

MIL: Movimento Internacional Lusófono