*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Quatro mil famílias de Cabo Verde vão ter acesso a água potável e esgotos

Quatro mil famílias de Cabo Verde vão ter acesso a água potável e esgotos


 

Cerca de 4.000 famílias pobres em três das maiores ilhas cabo-verdianas vão beneficiar de ligações à rede de água potável e esgotos na implementação do Fundo de Acesso Social (FAS) do Millennium Challenge Account/Cabo Verde (MCA/CV II).

Segundo o diretor da Unidade de Gestão do MCA/CV II, Helder Santos, que falava à Inforpress após a abertura de uma formação de 35 "animadores comunitários", que decorre até sexta-feira na Cidade da Praia, as famílias visadas residem nas comunidades urbanas, periurbanas e rurais de São Vicente, Santo Antão e Santiago.
O projeto, disse, vai ser executado por três organizações não-governamentais (ONG) - Citi Habit, África 70 e Amigos da Natureza -, e orça em cerca de 200 mil contos (1,8 milhões de euros), beneficiando 2.800 famílias com o acesso a água potável e as restantes 1.800 à rede de saneamento.
"Cofinanciado pelo MCA e pela Fundação da Coca Cola para África, o FAS foi concebido para proporcionar ligações à rede pública de água potável e esgotos às famílias vulneráveis que vão beneficiar também com o fornecimento de kits sanitários, como sanita e lavatório", salientou Helder Santos.
Segundo o responsável, as três ONG vão trabalhar com outros parceiros, como os Serviços Autónomos de Água e Saneamento (SAAS) das câmaras municipais e a Electra (empresa pública de produção e abastecimento de águia e energia elétrica).
"As famílias vão participar também com 20% do montante do projeto", indicou, realçando que todas devem entender que ter ligações à rede de água e esgotos é a parte "mais fácil" e que o mais importante é "geri-las".
O diretor da Unidade de Gestão do MCA/CV II sublinhou que o projeto vai beneficiar famílias chefiadas por mulheres, privilegiando as que contam com um agregado com deficientes e idosos.
Helder Santos indicou não dispor de dados sobre quantas famílias é que ainda não têm ligação à rede pública de água e esgotos em Cabo Verde.
A formação é uma iniciativa enquadrada na reforma do setor de água e saneamento, ligada ao projeto Água, Saneamento e Higiene (WASH), do Millennium Challenge Corporation (MCC), a agência norte-americana de ajuda pública ao desenvolvimento.
Diário Digital com Lusa

Sem comentários: