*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

De Agostinho: sobre a Rússia de ontem...


Como se sabe, a Rússia é um país materialista, tendo, quanto a isso, o mérito de não fazer segredo nenhum de sua doutrina; quando se diz que a Rússia é materialista o que se quer realmente significar é que é materialista o seu governo e, como nenhum governo se sustenta sem que seja o representante de um determinado grupo por um motivo ou outro detentor do poder, que é igualmente materialista o grupo russo, mais ou menos numeroso, não importa, que apoia e orienta o governo. Quanto ao povo russo, já a questão é mais difícil de decidir, parecendo, no entanto, que não é muito de aceitar que em poucos anos se tenham completamente desfeito o espírito religioso do russo e o seu pendor místico. Sabemos que templos de vários confissões são regularmente frequentados, o que significa, por um lado, que a fé religiosa permanece viva e que, por outro lado, os religiosos russos, que sabem que não agrada aos poderosos a manifestação da sua crença, são realmente sinceros e prontos a dar testemunho, mesmo em circunstâncias adversas. E significa outra coisa ainda: que quem deseja ir a templos vai a templos, mas que se tem a certeza de que ninguém o faz por medo ou para agradar aos patrões. O materialismo russo pode ter, como tem, várias desvantagens: mas tem a grandíssima vantagem de ter acabado, nos domínios religiosos, com os aproveitadores e os hipócritas.
Por minha parte, não creio que o materialismo tenha penetrado profundamente no povo russo (...).


“Espiritualismo ocidental”, in O Estado de S. Paulo, S. Paulo, 12/07/1958.

Sem comentários: