*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Festival brasileiro de teatro faz parceria com companhia portuguesa e atores lusófonos

Festival brasileiro de teatro faz parceria com companhia portuguesa e atores lusófonos

O Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa (Festlip), que vai ocorrer no Rio de Janeiro, de 26 de agosto a 06 de setembro, estabelecerá pela primeira vez uma parceria com uma companhia portuguesa e atores de países lusófonos.
O espetáculo inédito será produzido pela companhia portuguesa Teatro da Garagem, do encenador Carlos Pessoa, com atores de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Portugal, incluindo Tânia Pires e Maria João.
O intercâmbio ocorrerá a partir da oficina "A falar é que a gente se entende", no dia 31 de agosto.
Participarão no festival companhias de teatro de cinco países de língua portuguesa, incluindo Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Portugal.
As oito peças programadas para o evento são inéditas no Brasil e vão ter entrada gratuita, segundo a organização.
O Festlip também vai contar um representante da região da Galiza, com o espectáculo "Barbazul, un sabotaje amoroso", do ator e dramaturgo Borja Fernández, estreada pelo Teatro Ensalle de Vigo.
"Misterman", com encenação de Elmano Sancho, e "Finge", do Teatro da Garagem, são os dois representantes portugueses.
"As Bondosas", pelo grupo angolano Elinga Teatro, a brasileira "Aqueles dois", da Companhia Luna Lunera, a cabo-verdiana "Adão e Eva", pela Sikinada Teatro, e a moçambicana "Os meninos de ninguém", do grupo Mutumbelagogo, constituem as representações dos outros países.
A atriz e realizadora moçambicana Maria Manuela de Leão, fundadora do grupo Mutumbela Gogo, que está a comemorar 40 anos de carreira, é a personalidade homenageada nesta edição do festival.
Além das apresentações das obras de teatro, o sétimo Festlip terá concertos de música lusófona, oficinas, conferências, uma mostra 'gourmet' e um encontro cultural.
Será realizado também um concurso de poesia, em homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro, e os textos selecionados serão apresentados numa exposição audiovisual.
No dia 01 de setembro, o escritor português Hugo Cruz vai fazer uma conferência e lançar o livro "Arte e Comunidade" e, no dia seguinte, o encenador angolano José Mena Abrantes vai dirigir uma oficina teatral.
As crianças também são contempladas com atividades do Festlipinho, com duas oficinas dedicadas à capulana, o traje típico moçambicano.
O festival tem patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Prefeitura da Cidade, da Oi e da HOPE Serviços, e conta com o apoio institucional da Embaixada de Portugal no Brasil, do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa, da Funarte - Fundação Nacional de Artes, do Brasil, e dos ministérios brasileiros da Cultura e das Relações Internacionais.
Diário Digital / Lusa

Sem comentários: