*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Universidades moçambicanas e cabo-verdianas entre as 100 melhores de África

Universidades moçambicanas e cabo-verdianas entre as 100 melhores de África


As universidade Eduardo Mondlane (Moçambique) e de Cabo Verde são as duas únicas instituições de ensino superior dos países africanos lusófonos a figurar no "Top 100" em África, segundo um ranking do 4 International Colleges & Universities (4ICU).

Na tabela, liderada pelas universidades sul-africanas da Cidade do Cabo e de Pretória, a Eduardo Mondlane figura no 25.º lugar, enquanto a cabo-verdiana surge na 78.ª posição, subindo um lugar em relação a 2014.
No 'ranking' mundial, porém, a universidade moçambicana situa-se no 2.296.º lugar, enquanto a cabo-verdiana surge na 3.980.ª posição, num universo de 11.160 universidades e faculdades em 200 países - http://www.4icu.org/topAfrica/, para o continente africano, e http://www.4icu.org, para o global.
Em Cabo Verde, o 'ranking' coloca a Uni-CV em primeiro lugar, a Universidade Piaget em segundo e o Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais em terceiro.
Para a reitora da Universidade de Cabo Verde, Judite Medina do Nascimento, a instituição, criada em 2006, tem vindo a crescer significativamente, razão pela qual se afirmou "satisfeita" com a valorização feita à evolução do estabelecimento de ensino superior cabo-verdiano
"Valorizamos a evolução por que consideramos que a universidade está a crescer cada vez mais. No entanto, temos muita informação que não foi considerada pelo 'ranking', como as quase 200 parcerias institucionais, os programas de mobilidade com instituições, como Bridgewater State University, universidades brasileiras e europeias, além de projetos de investigação e extensão universitária", sublinhou.
A Universidade de Cabo Verde, acrescentou, planeia para 2015 "muitas novidades", com a abertura de novos cursos, a realização de eventos internacionais e, a nível da comunicação e imagem, um novo sítio, para "mostrar toda a dinâmica atual" da instituição.
"A nossa meta é, nos próximos anos, melhorar a nossa posição nos rankings, trabalhar na nossa imagem externa e também na interna, de forma a prestar um melhor serviço aos nossos estudantes e à sociedade", realçou a reitora.
O 4ICU é um motor de busca internacional do ensino superior e um diretório com capacidade de avaliar as universidades e faculdades melhor credenciadas no mundo.
Diário Digital com Lusa

Sem comentários: