*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

São Tomé e Príncipe – Governo alarga a protecção social para garantir saúde e educação grátis à população

São Tomé – O Governo de São Tomé e Príncipe vai alargar a cobertura da protecção social no País, sobretudo, para garantir a “gratuitidade” nas áreas da saúde, educação bem como “financiamento aos programas dirigidos aos mais “vulneráveis”, disse hoje o ministro do Emprego e dos Assuntos Sociais, Emílio Lima.

Lima discursava acompanhado da ministra da Saúde, Maria de Jesus Trovoada, no Seminário Nacional sobre a Extensão da cobertura de Segurança Social em São Tomé e Príncipe onde destacou vários progressos que o País tem feito com apoio dos seus parceiros de desenvolvimento.

Ministro Emílio Lima sublinhou no seu discurso que “o governo prioriza a realização dos direitos Constitucionais dos Cidadãos e prevê no seu programa a realização de uma reforma do sistema e o alargamento da cobertura da proteção social”.

O governante assegurou ainda que “o interesse do governo na protecção social manifesta-se visivelmente nos diferentes esforços realizados para garantir a gratuitidade nas áreas da Saúde, Educação e no financiamento de numerosos programas dirigidos aos segmentos mais vulneráveis do país”.

Tendo garantido o engajamento do governo na apropriação e implementação das várias politicas, instrumentos e mecanismos para fortalecer o sistema de protecção social no país, Emílio Lima citou ainda as diversas parcerias nomeadamente com o ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social de Portugal, Organização Internacional do Trabalho e o Banco Mundial que apoiam este programa.

A coordenadora residente das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe, Zahira Virani, reconheceu que “em São Tomé e Príncipe têm sido empreendidos vários esforços por diferentes actores para o reforço do sistema da proteção social” tendo revelado ainda que “uma parte relativamente importante da população continua excluída do sistema de proteção social”.

O adido da Cooperação portuguesa, António Machado, assegurou que “Portugal tem sido e continuará a ser um parceiro presente e activo no domínio da proteção Social em São Tomé e Príncipe a nível bi e multilateral.”

O seminário de dois dias contou com o apoio técnico e financeiro da Organização Internacional do Trabalho, OIT, tendo juntado técnicos de diferentes Ministérios que validaram o Plano de ação para extensão da cobertura de Segurança Social em São Tomé e Príncipe. Josimar Afonso – São Tomé e Príncipe in “STP Press”

Sem comentários: