*É um Lusófono com L grande? Então adira ao MIL: vamos criar a Comunidade Lusófona!*
BLOGUE DO MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO

Participe também nas nossas páginas "facebook":

http://www.facebook.com/groups/2391543356/
http://www.facebook.com/groups/168284006566849/

E veja os nossos vídeos:
http://www.youtube.com/movimentolusofono

Apoiado por muitas das mais relevantes personalidades da nossa sociedade civil, o MIL é um movimento cultural e cívico registado notarialmente no dia quinze de Outubro de 2010, que conta já com mais de 40 milhares de adesões de todos os países e regiões do espaço lusófono. Entre os nossos órgãos, eleitos em Assembleia Geral, inclui-se um Conselho Consultivo, constituído por uma centena de pessoas, representando todo o espaço da lusofonia.
Defendemos o reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono – a todos os níveis: cultural, social, económico e político –, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.

SEDE: Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa)
NIB: 0036 0283 99100034521 85; IBAN: PT50 0036 0283 9910 0034 5218 5; BIC: MPIOPTPL; NIF: 509 580 432

Caso pretenda aderir ao MIL, envie-nos um e-mail: adesao@movimentolusofono.org (indicar nome e área de residência). Para outros assuntos: info@movimentolusofono.org. Contacto por telefone: 967044286.

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"

"Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa"
Trata-se, actualmente, de poder começar a fabricar uma comunidade dos países de língua portuguesa, política essa que tem uma vertente cultural e uma outra, muito importante, económica.

A direita me considera como da esquerda; esta como sendo eu inclinado à direita; o centro me tem por inexistente. Devo estar certo.


Agostinho da Silva

domingo, 1 de novembro de 2015

Portugal e UE financiam melhorias em jardins-de-infância da Guiné-Bissau

Portugal e UE financiam melhorias em jardins-de-infância da Guiné-Bissau


O apoio de Portugal e da União Europeia (UE) ao setor da educação na Guiné-Bissau permitiu melhorar o funcionamento de 18 jardins-de-infância, conforme projeto realizado entre 2011 e 2014, anunciou hoje a delegação da UE em comunicado.

Os estabelecimentos estão situados na região da capital, Bissau, na região vizinha de Biombo e no norte, em Cacheu, abrangendo 2.000 crianças.
O projeto, denominado "Bambaram di Mindjer", serviu para profissionalizar mulheres e melhorar a qualidade da educação de infância através de ações de formação e intervenções nos estabelecimentos ao nível da pedagogia e administração.
Catorze jardins-de-infância receberam inclusivamente "uma certificação após auditoria externa" e espera-se que sirvam de exemplo para outros estabelecimentos no país.
Um total de 57 mulheres educadoras entraram no mercado de trabalho graças ao "Bambaram di Mindjer", que conseguiu melhorar as competências de 166 educadores.
O projeto foi cofinanciado pela UE e pelo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, com um valor de cerca de 385 mil euros, sendo executado pela Fundação Fé e Cooperação (FEC).
UE e FEC têm ainda em curso um outro projeto de descentralização na Gestão de Dados de Educação, com a duração de 36 meses e um orçamento de cerca de 560 mil euros.
O objetivo consiste em "contribuir para as reformas das políticas educativas, a descentralização e o empoderamento das autoridades locais" através da monitorização de metas educacionais acordadas a nível internacional.
Dinheiro Digital com Lusa

Sem comentários: